Anti-social? eu?

Para min o sábado perfeito é aquele em que alugo uns cinco DVDs e fico o dia todo sentado de frente para o computador com o fone de ouvido assistindo aos filmes que minha mente mal estimulada tanto faz questão de ver. Tem gente que não consegue passar o final de semana em casa, diz até que morre se ficar sábado de noite dentro do quarto. Já comigo não é assim, porque nada paga a minha paz, e para me tirar do sofá da sala ou da cadeira da mesa do computador, tem que ser um show muito bom ou uma pessoa muito boa de conversa. Dizem que esse tipo de atitude é anti-social, que o ser humano precisa viver em sociedade e não negar que necessita da companhia de outros... bom... que se foda essas teorias. Gosto de ficar na minha casa, curtindo meu espaço, aonde eu sei que nenhum chato vai ficar me enchendo o saco com conversas que eu não quero ter, aonde eu sei que não preciso estar bem arrumado com a roupa da moda, onde sei que não preciso fazer uma social ou engolindo minhas opiniões acidas, afim de não magoar os outros! (ponto e de exclamação)

Um dia eu foi viciado em rua. Fui como essas pessoas que tem a necessidade de participar de um grupo social ou fazer parte de “algo maior”. Nunca foi de curtir as “baladas” (que palavra escroto) normais, porque vivi essa fase como “roqueiro” (quantas aspas vou usar?!). Se eu queria entretenimento, tinha que me deslocar até o centro da cidade, quiçá para lugares mais longínquos e inacessíveis por vias normais. Mas, todos sabemos que para baixo todo santo ajuda. Já fui a cada lugar, cada sucursal do inferno, cada inferninho (no sentido mais drástico da palavra), cada pocilga, que hoje em dia respondo a pergunta “Você vai mais naquele bar não cara” com a resposta “Nem dá cara. To trabalhando demais e com tempo de menos, mas se der eu apareço”. Sabe que tem gente esperando até hoje.

Enfim, meu passado turvo. como nuvem de quarto de usuário drogas, não interessa muito. Porém existem fatos interessantes dentro dos tempos já idos de minha vidinha turbulenta, por exemplo: já fui a um baile funk dentro de favela, já fui assíduo freqüentador daquelas festa que vão uma porrada “celebridades” (consegui entrar com o pessoal do curso de teatro), já dei uma de boiola só para entrar em festa GLS (meu Deus, não devia ter lembrado dessa)... e por ai vai... são tantos casos macabro que eu prefiro manter uns mais pesados só entre min e o espelho.

O que eu quero com esse post? Acho só quero provar que não sou anti-social, porque eu realmente não sou. Conheço poucas pessoas que não gostem de min declaradamente, mais pelo fato de que quando sei que a pessoa não gosta de min (e não posso reverter o caso), me afasto para não incomodar em nada. Tenho muitos conhecidos e alguns amigos, e sei que os amigos que tenho são daquele tipo que posso contar realmente para tudo. Uma pessoa anti-social não tem conhecidos, só tem amigos. Tem gente que passa na rua, fala comigo, as vezes me para com a intenção de conversar e eu nem imagino quem seja, só que eu paro, assim mesmo, e converso com a pessoa. Me digam: como posso ser anti-social se aturo uns vinte chatos cada vez que piso na rua? Eu não sou anti-social, sou na verdade, um grande mártir. Ahh se eu ganhasse um real todas as vezes que alguém me parasse para conversar.

Quem me conhece na vida real, ou seja, fora do “blogesfera”, sabe que eu sou meio sem noção, mas não sou má pessoa. Então jovens leitores, que mal existe em um homem (sim, me considero um homem e não mais um garoto) passar seus finais de semana enfurnado dentro de seu quarto lendo, escrevendo, vendo filmes e escutando música? E que mal tem, se as vezes eu construo bonecos de vudu para brincar de torturar os vizinhos?

Só para notificar: comecei com apenas duas pessoas lendo o blog, agora (passado um ano e tantos meses de blog) são quatorze.
Pergunta: as pessoas que estão lendo mais coisas inúteis ou sou eu que estou escrevendo melhor?

P.S: Ainda tá funcionando gente >>>Contos, café, poesia<<< é só passar lá e ler...

P.S1: Estou quase desanimando quanto a esse blog, mas tenho que tentar até o final >>>Trêsnecessários<<<

P.S: Se você chegou até aqui, pode pegar a estrela e passar para próxima fase. Mas não esqueça de verificar se o chefe da fase está morto...

10 Comentários:

Jaque disse...

Bom saber que não sou a única a me tremer toda nessas ocasiões... xD

Vc não é anti-social não.
Eu tbm gosto de ficar na minha, muito, e me sinto bem assim... É apenas um jeito de ser. Ah, pessoas reservadas podem ser consideradas anti-sociais... hm... mas não tenho aversão ao que é social (ou não). Uuahua!

Hmmm, a gente não falou mais pelo msn ultimamente mesmo. Mas a gente se fala.

Beijos!

Pitanga disse...

Breeno, eu não te acho anti-social. só acho que tudu que é demais faz mal, tanto sair quanto ficar em casa. é só você dar uma mesclada que tudo acaba bem! uahau !
olha, respondendo a sua pergunga:
pra mim realmente você está escrevendo muito melhor! e eu gosto muito de ler teu blog pois assim eu mato a saudade.
Obs (só pra você não dizer que eu to te copiando!!): eu não mandei o email ainda pq a minha vida tah super corrida! me mudaram de setor no estagio e eu to trabalhando muito (incrivel isso mais éh verdade) então to totalmente sem tempo... mas em breve mandarei! vc verá!!

beijo!

fica bem!

★. Marii .★ disse...

Ooolá!
Aah.. não considero um comportamento anti-social ficar em casa lendo, escrevendo ou fazendo qualquer coisa sozinho. É uma opção, oras :B
Também nunca fui muito "baladeira". Sei lá, muita festa e essas coisas não fazem o meu tipo - e taaaambém não me considero anti-social. Apenas temoos preferências diferentes dos demais. Ser incomum é legal (:
ahuaha
bom fim de semanaa (:
beeijoos =***

TOOP disse...

Se for por isso. Também sou anti-social!
Pois dou valo as mesmas coisas meu amigo!!!
Mas é simplesmente querer paz e calma, quando passamos a semana toda de um lado para o outro.
;)

lnj disse...

Bodinho meu emO preferido!
vc nao eh anti-social nao...
q issu...soh eh estranho mesmo...rs
zueira cara...
tbm prefiro ficar em casa...
antes um bom livro ou um bom filme do q um lugar barulhento...
exceto qndo o lugar eh um q vc queira ir...
to cum saudades d vc criatura...
bjim

Mary West disse...

Eu tb jah tive minha fase Paris Hilton e hj em dia soh saio mesmo quando tenho a certeza de que valerá a pena. Tb fico pensando se tou com algum defeito, todo mundo é tão empolgado nos dias de hj, nas baladas e talz. Acho que é pq eu meio q jah vi de tudo e poucas são as coisas que me supreendem.

Grahan disse...

Você é um cara legal. Me identifico contigo. Fora os parágrafos de festas de rock, baile funck e GLS, já tive minhas aventuras e seguramente posso afirmar: sou mais meu quarto, mas não anti-social.

Fábio disse...

Ih, tá maluco? Acho que mesmo apenas vendo você pela blogsfera, você não poderia ser anti-social na vida real...Acho ruim hein!
E não, na minha opinião não há nada de anti-social em ficar os finais de semana em sua casa, afinal só por isso você seria anti-social. Isso tá com cara de chantagem emocional de amigo baladeiro para você sair...ahahhah.
Acho que voce simplesmente conquistou leitores! Isso é muito legal!

Abraço cara...quanto buraco bizarro tu já entrou hein...Fiquei pensando se eu que não sou anti-social, afinal não pareço ter tantos conhecidos quanto você...mas se for...dane-se tb..ahahha.

Anônimo disse...

grandeeeeeeeeee.
passei pra próxima fase e salvarei a princesa.

PAZ

(tudo no fim me lembrou super mario bros.)

Leo disse...

Finalmente um post em que concordo em número, grau e gênero! Anti-social é o car*lho! Nós só gostamos de curtir uns programas a um de vez em sempre! o/