Sim, eu chorei!

Sim eu chorei, mas não chorei pelos mortos no terremoto chinês, nem pelos tibetanos e nem pela violência no nosso país. Pode até parecer um motivo não muito convincente, porém para min foi como abrir uma ferida boa na carne, uma ferida que me fizesse lembrar o que sonhávamos quando estava tocando nossos instrumentos na garagem de alguém...
Melhor eu explicar né? Bom... no ultimo final de semana, eu estava caminhando (uma das poucas coisas esportivas que eu gosto de fazer), sendo que eu caminho sempre por caminhos diferentes e nunca com o intuito de manter o físico. Numas dessas caminhas acabei passando por uma rua de onde vinham sons muito familiares: guitarra, baixo, bateria e uma voz esganiçada. Resolvi que era melhor ir por aquele caminho e ver no que dava. Foi batata (hummmm, porque eu disse isso?!), tinha uma banda ensaiando. Leitores, acho que os senhores não tem a mínima noção de como me anima ver uma banda (dessas de quintal e que nunca sai dele) ensaiando. Me sentei no meio fio para observar melhor, creio que os “músicos” nem notaram a minha presença naquele lugar tão a frente do palco.
Deus é testemunha da felicidade que nasceu em min naquele momento. Eu precisava ver aqueles garotos sem jeito e talento, batendo nos instrumentos sem tirar grandes melodias, para poder lembrar que um dia eu fui um deles. Lembrei de tudo pelo que eu já passei em nome da música, e olha que eu já passei coisa por causa dela. Veio tudo na minha mente, desde o começo com a escandalosa Black Cat, que só teve um único ensaio, porque a mãe do PV (não é ponto de vida, é Pedro Vitor) não estava preparada para ter um filho baterista de Trash (acho que foi o ensaio mais feliz da minha vida). Depois eu lembrei dos Gigantes do Mar (nome estranho para banda, eu sei), banda com a qual eu obtive mais “sucesso”. Agente realmente amava o que fazia, tudo bem que eu era o mais novo e o menos empolgado, mas ainda sim percebo que fomos felizes e ainda hoje eu escrevo uns versinhos para os caras. Passado um ano, me meti mais uma vez com essa besteira de banda. Dessa vez foi o Bigorna, que nunca saiu do papel, era a única banda que tinha mais de doze músicas, mas não tinha ensaio. E o doido do Eddei (o nome do cara é Ederson, mas Eddei fica bem melhor para baterista) queria tatuar bigorna nas costas.
Minha ultima experiência com banda foi a pior que tive (já até escrevi sobre isso aqui no blog). Eu já estava destruído pelo tempo. Tudo bem que eu nunca tive talento, mas eu pelo menos costumava escrever boas. O azar começou pelo jeito como eu entrei na banda, simplesmente eu forcei a barra para entrar (o que não foi legal na hora de sair) e depois veio os couver que fazíamos (Nxzero e Funeral for a friend). Sei que as coisas terminaram mal, porque eu me dediquei muito à uma coisa que não era minha e que no fundo ninguém me queria ali. Me dei mal no Street Car, mas ainda torço por eles (Sarcasmo? Ironia?).

No inicio do post eu admito que chorei, pois então vou descrever a cena (para gozo dos inimigos): Eu sentado naquele meio fio suburbano(que no fundo é apenas mais uma sarjeta que o mundo obriga como parada). Vendo aqueles quatro moleques rindo, tocando e dizendo ao final de cada música: “Brigaduuuuuuuuu”, “Valeu Rock in Rioooooooo”. Me fez lembrar de que ainda existem idéias entre os jovens. Me fez sentir uma completa velhice junto com um medo de que eu nunca mais veja esse tipo de coisa. Fez com que eu odiasse a mídia, o youtube e myspace, que me roubam esses bons momentos da vida. Eu sei que aqueles garotos sonham com algo impossível, eu sei, porque eu já sonhei com o mesmo impossível. Juntei minhas mãos no rosto e chorei. Não foi escandaloso para todo mundo ver, tanto porque só tinha eu e eles ali, era dia das mães (quem sabe eles não tivessem uma mãe que os apoiasse, assim como eu?). Quanto mais eu pensava, mais pena tinha deles. Sabia que eles iam quebrar a cara. Sabia que nunca iriam muito longe. Minha vontade era bater neles e dizer que não adianta, que ninguém ia deixar de ser como era só porque eles estavam cantando Sepultura e Metallica (o Metallica antigo). Sabia que não podia fazer nada disso. Que eles iriam ter que viver seus sonhos e depois vê-los se transforma em pesadelos. Chorei de molhar a camisa e voltar com olho vermelho para casa. Então olhei para a minha mãe sentada no sofá (hipócrita como sempre) e para o meu pai (com a cara quebrada, porque caiu da bicicleta quando estava bêbado) e refleti (sempre refletindo).
Qual a conclusão da minha reflexão? Isso não importa, porque ela só serve para min e não vou ajudar a ninguém mais.
Se um dia eu volto para a música? É claro. Bernardo já falou que quer montar uma banda tipo Los Hermanos. E eu respondo: Já é Pinto! (pinto é apelido do Bernardo).
O que aconteceu com os garotos da banda de garagem? Não sei, e para falar a verdade, não sei nem como cheguei aquela rua e nem sei voltar.


Agora eu preciso voltar a trabalhar, porque eu não sou um grande astro do rock, que muda o curso da história com suas doações para a ONU. (Mas quem sabe um dia? “para de sonhar Breno” – diz a voz na minha cabeça).

Procura-se: Loira, magra, que goste de rock alternativo, se vista bem, inteligente, curta filmes do leste europeu e queira se relacionar com um “carinha” feio e meio insano (tipo Paul Sparrow, personagem do filme 23).
Porque? Porque esta semana meu clone (to falando sério, o cara é meu clone em todos os sentidos. Coitado dele) apresentou a nova namorada dele. A mina é uma loira “mara” (quem vê Toma lá da cá, vai entender esse mara), e eu fiquei com inveja. Agora quero uma melhor. E também porque to cansado de morenas burras e que gostam de funk e ruivas fatais.

OBS: Queria parar com isso de OBS, mas não dá....
OBS: Muito obrigada gente. To meio emotivo hoje, talvez chore mais um pouco....
OBS: Refrão de uma das músicas que eu já escrevi....

“Porque eu não vou mais lutar
Não quero mais viver
Sobre escombros de ideias e dedicações”


Respondendo a um questionário que o Thiago passou para min:
MEME (WTF??????)

1-Por que resolveu criar um blog?
Tem que haver um lugar no mundo para eu poder publicar minhas loucuras e devaneios
2-O que dá a você mais prazer em blogear?
Acho que é ver que tem gente mais louca que eu. E que ter a oportunidade de fazer alguma coisa que atinja a alguém além das pessoas que estão ao meu lado. Vide o fato de que a maior parte dos leitores do meu blog moram em outros estados.
3-Indique um blog de que você gosta e outro de que você não gosta.
E por que você gosta de um e não de outro?
Os blogs que eu gosto estão no lado direito da tela, na lista de blogs. Só link um blog quando sei que vou voltar nele e ler sempre que possível.
4-Qual o seu tipo de música e banda favoritas?
Fui criado por duas pessoas que amaram os anos 8m e 70, logo não poderia sair muito longe disso. Mas hoje gosto muito de Indie rock e qualquer coisa alternativa. Não sei bem o porque, mas acho que é por sentir a falta de um cenário mais profundo desse tipo de música no nosso país
5-Qual o assunto que você mais gosta de postar?
Post sempre que vejo algo que ache necessário ser postado, não importa qual é o assunto. A pouco tempo atrás estava até pensando em largar o blog, estava achando isso de blog meio inútil, mas, sem motivos fortes aparente continuo postando.
6-Se aqui nevasse, você usava esqui?
Isso era para ser uma piada?
7-Você é casado, chutado, desquitado, enrolado, separado, solteiro ou outros?
(In)felizmente solteiro.
8-Por que você deu ao seu blog o nome que ele tem?
Essa história é grande. Ele deriva do nome de um personagem que eu assumia quando ia brincar de super herói com os amiguinhos da rua ao lado.
9-Qual foi o último blog que você visitou?
Foi Aquelas estórias , que é o blog da Bia (nem sei se posso chamar a garota assim). Um blog bem legal, o descobri a pouco tempo (ou foi ela quem descobriu meu blog?) e já estou cheio de amores pela coisa, tanto é que o primeiro que eu entro para ver as novidades.
10-Por que resolveu participar desse Meme?
O Thiago do blog Galaxia 07, me passou esse desafio e agora respondo com o peito aberto.
11-E quem são os pobres coitados sofredores que vão ser convidados a continuar?
Vou passar para Nai do Eu não sou perva , para a Bia do Aquelas estórias e para o Leo do Nada sem nada.

16 Comentários:

Tanmi Morais disse...

bem...
apesar de admitir que não tem talento pra música, pelo menos vc insistiu no que queria mesmo com uma certa intuição de que não houvesse futuro com isso.

;P

e não tem nada melhor do que música, seu choro se explica bem, principalmente pq te veio uma lembrança naquela hora.

e quem sabe n vem uma nova banda por aí?!
hehehe

=*

Jaque disse...

Vc sentiu pena dos garotos, mas é assim mesmo, se eles vão realmente quebrar a cara futuramente, conseqüentemente, vão ter que se virar, assim como vc se vivou... Existe aquele clichê de que nossa vida é feita de fases, então, o legal é que eles tão curtindo aquilo... e depois é depois.

Olha só, vc tem mesmo o espírito da competitividade, já quer superar o outro com a namorada "maaara"... Hahaha! Quando li Walter Sparrow, lembrei da loira suicida. Espero que vc não dê de cara com uma dessa. Hahaha.

Mary West disse...

Opa! De tirar o chapeu este seu texto. Emotivo sem ser piegas, uma situação realmente emocionante para quem viveu, as vezes passo por isso quando vejo jovens jogando handebol, eu tb tive o sonho de um dia ser uma grande atleta, mas infelizmente naum deu. Doí esse tipo de lembrança neah? Por isso q naum me permito pensar no passado, quem gosta de sentir saudade deve no minimo ter um parafuso a menos. =**

Thiago Borges disse...

Pode cohrar a vontade Breno, não faz mal.

Sempre gostei de bateria, mas nunca toquei em banda, não achava ninguem que acompanhasse meu ritmo.

Quando tava todo mundo no Green Day eu ja tava no Oasis, quando finalmente chegaram no Oasis eu ja estava no Radiohead e assim por diante. Acho que não me daria muito bem com banda. se fosse músico, provavelmente teria projeto solo.

Ma não perco as esperancas não, quem sabe um dia hehe

ah tem algo pra voce no meu blog

Anônimo disse...

É tão bom ficar andando pó aí, né? Eu gosto das caminhadas, porque elas proporcionam momentos como esse que tu viveste. Únicos, que com certeza tu vai lembrar.
.
Obrigada pelo comentário lá no blog, tu é sempre bem vindo, pode ter certeza!!

Beijos!

Thiago Borges disse...

acho q vc nao reparou, mas no final do post tem um meme pra vc responder no seu blog (se quiser é claro)

x)

Tanmi Morais disse...

HAHA²

então vou fazer o mesmo, tbm gostei do seu blog...

bjO =*

Anônimo disse...

Oi Breno!! Obrigada pelo presente guri, mas eu já fiz esse "meme""..hihihi! (Passa lá e confere, o titulo é: Prazer em blogar), mas não fique acanhado, quanto quiser me presentear com outra coisa, eu vou focar feliz =)
hehehe!!
Mas adorei que lembraste dessa guriazinha aqui...e obrigada pelo Bia =)

beijos

Flávia Batista disse...

nossa...
esse lance de banda é realmente muito legal... sempr quis ter uma banda, mas eu n sei tocar nada... ai um dia conheci um cara q tinha uma banda e precisava de uma vocalista... me empolguei, mas aí a banda dele acabou antes de eu entrar... fikei muuuuuuito triste, mas fazer o q né?! n era pra ser...

;)

Nai disse...

Você chorou? eu te juro que não consigo imaginar tu chorando! mas cara, isso é legal, e conheço muita gente que não colocaria isso em exposição na internet (só se for em sites de publicar segredos anônimos, claro). e eu não acredito que tu tambem ta com essa mania de mara. não agueeento mais ouvir "mara"!

legal, maldição até no blog. beleza, eu vou postar.

obs: PV pode ser prisão de ventre tambem!

TOOP disse...

O bom e velho Rck'n'Roll que inunda a alma de coisas boas. E ter amor pela camiseta sempre é comovente.

Legal as mudanças no layout.
:)

Junkie careta disse...

Putz, passei por aqui atrído pelo nome legal e tu me cortou o coração...Isso não se faz...

Explico:
Assim como você, eu sou um apaixonado por música, banda, instrumentos, com um diferencial: continuo insistindo em compor e tocar.Continuo fazendo o impossível, até quando deixo de acreditar nele. Sei exatamente o q você quer dizer com se emocionar em ver garotos tocando com aquele brilho nos olhos de quem acredita que aquilo vai mudar o mundo.

Quantas vezes, depois de ficar cansado por tudo ser tão lento pra quem não faz o caminho mais fácil(tocar o que a "galera gosta", como sempre acontece...)eu disse que ia parar, e até parava, um mês, dois, três e aí, basta passar e ver uma banda passando som, tocando com brilho nos olhos e lá volta tudo em cascatas...

O que posso te dizer é, não para cara, não sei se é possível ser feliz sem fazer aquilo que se ama e, puta que pariu! deve fazer alguma diferença amar o que se faz! não é possível que sonhar não sirva pra nada.

Um prazer passar por aqui.

Grande abraço

★. Marii .★ disse...

Taaadinhos dos guris
mas sonhar não custa nada, né?!
realmente... às vezes nos emocionamos quando nos deparamos com algumas situações vividas e/ou sonhadas anteriormente
bjoo

Anônimo disse...

olá adorei a sinceridade no seu post. esse lance de musica é muito difícil tem que amar muito e estar disposto a passar por poucas e boas para se manter. Mas espero que vc tenha sorte acho q o q n mata deixa mais forte e as bandas de hj em dia q n tiveram um caminho árduo á tras nunca tem muito a oferecer.

beijokas

Ana Laura disse...

Meu irmão vive nessa luta de bandinha de fundo de quintal, chegou até a gravar, mas você sabe como é...

Eu acho que tudo que a gente passa na vida faz parte, e é tão gostoso lembrar de coisas que fizemos, e que mesmo não dando certo, nos fizeram crescer e trouxe experiências...

Leo disse...

Eu nunca participei de uma banda... Claro que é por falta de talento, não por falta de vontade. O clima de um ensaio deve ser ótimo! Amigos, músicas... quem liga pro sucesso? Que sejamos felizes tocando o que gostamos, conversando fiado enquanto deveriamos ensaiar mais e pronto! =D

Li o post um pouco atrasado, mas vou fazer o Meme e posto ele hoje ou amanhã. Depois você me explica o que "Meme" significa...

Té mais!