Eu e o fim do mundo

O ser humano precisa se sentir especial para que possa viver de uma forma mais... como posso dizer?... de uma forma mais feliz. Assim como você que está lendo o blog nesse momento, eu também sou humano e por isso não fujo a regra que acabei de instituir na frase anterior. Então por esses motivos saio a procura de algo que me faça “melhor” do que o resto da humanidade e entro em uma pequena batalha com o mundo a minha volta. Começo a pensar nos números e nomes que me rodeiam a procura de algo que faça (ou não) algum sentido, a fim de me deixar numa situação mais confortável.

Posso começar pelo meu nome (Breno), que significa: dirigente, cabeça chefe ou simplesmente aquele que está no comando. Também posso ir mais longe e usar o dia do meu nascimento 21 de dezembro de 1989 (21/12/1989), um notável anagrama se você olhar só a primeira parte (21/12) e que somando os números chegamos ao tão temido número 6. Mas, se viajarmos mais ainda na maionese, podemos chegar ao ponto onde minha vida pessoal é interferida por essa coisa toda. Ao exemplo do nome, eu sou um líder nato, daquele tipo de que quando era criança tinha os grupos com meu nome (“Posso entrar no seu grupo de trabalho Breno?”) Odiava essa pergunta, porque tinha que ser o meu grupo e não o grupo de Pedro ou do Thiago? Os números também influenciavam muito, geralmente eu era o número 5, 6 ou 7 na chamada ou o 13 na fila indiana por ordem de tamanho.

Total direito de pergunta para vocês criançada, e vocês devem perguntar: Porque um post com esse início tão idiota?

A explicação está nesse texto:
Descobriu-se que o Código Dresden foi concebido com conhecimentos astronômicos, apresentando detalhadas tabelas de eclipses da Lua e outros fenômenos. Foi encontrada também a evidência de um mágico número (1.366.560 dias), o qual poderia ser fatorizado nos dois ciclos anuais usados pelos maias, o sagrado calendário tzolkin de 260 dias; e o outro, o Haab, de 365 dias. Também descobriram que os maias tinham outro sistema de contagem de dias chamado de “Nascimento de Vênus”. Este calendário era dividido em meses (uinals) de 20 dias; e anos (tuns) de 360 dias; e longos períodos de 7.200 dias (katun) e de 144.000 dias (baktun). O número 13 era magicamente importante para eles, que acreditavam que, com o nascimento de Vênus, após 13 longos períodos (baktun), o mundo chegaria ao fim. Pesquisando esta data referencial, as profecias maias indicam a data de 22 de dezembro 2012 como o fim do mundo.

...para quem não entendeu: os Maias acreditavam que o mundo vai acabar um dia após meu aniversário (isso excluindo o fato que eu nasci as 23:59 (não foi arredondado), fora do horário de verão), o que para mim já é um sinal...
Bom, juntando os fatos atuais, comecei a temer pelo o meu futuro, porque se usarmos a bíblia como ponto de referencia, vamos ver que o mundo está mesmo chegando ao seu fim. A besta escarlata com dez chifres (cada um representa um grande império) começa a perder seu ultimo corno (chifre), os Estados Unidos da America; além do fato de que elegemos o anti cristo, Barak Obama (digo nós no sentido prático da coisa, afinal ele foi eleito pelo mundo tudo).

Juntando todas essas perguntas com os fatos estranhos da minha vida (numerólogos e de nomeação), fiquei me fazendo umas perguntas mais idiota ainda, coisas do tipo: serei eu uma peça importante no final do mundo? Será o final do mundo doloroso? Serei eu o único poder a matar a besta com as adagas do mengido?

Em fim... deixa eu parar esse post que eu to viajando cada vez mais...

Um romance novo sendo escrito >> Camadas - Capitulo I - Vendo o invisível.

6 Comentários:

Anônimo disse...

Fazia tempo que eu não vinha aqui né?

Que saudade de ver essa pessoa que faz diferença.

Não sei se para o final do mundo vc vai ser o paladino salvador.
Sei que como eu tenho certeza de que eu vou estar mortinha nessa hora e não poderei te ver, espero que vivamos por longo tempo pra curtir a vida ~simples assim
;)

vou voltar aos blogs.
=)

Inclusive o da minha história. To arrumando ele direitinho e passo o link pra vc ok?

beijoos

saudadeee

***

Anônimo disse...

Claro que não me esqueço de vc né xuxu!

Tem mta coisa pra comentar. E preciso comentar sim!

Posso mandar por e-mail?

***

Mary West disse...

Oi? Morro de meda do fim do mundo tsá? Medo mesmo.

Flávia Batista disse...

genteeeeeeee...

quantos fatos!! ou seriam só coincidências??

Não sei...
sei que també tenho medo do fim do mundo... se for que nem esses filmes de Hollywood então... afff... prefiro nem pensar!

bjao

Desarranjo Sintético disse...

Bom, se será você quem irá nos salvar, eu espero que consiga! Boa sorte!
Eu já conhceia esse teoria dos maias, é bem interessante por sinal.
Agora sei que tu pode ser o messias. Deus é mesmo brasileiro ahuahuahua. Abraço!

Leo disse...

Se o mundo acabar, acabou-se. o.O

Segundo Nostradamus, seria em 2000. Os maias calcularam 2012? Eu terei 21 anos até lá. Nem meu curso de física eu vou ter terminado. Seria muita sacanagem.

Deixando a ironia de lado e falando sério, eu não acredito no fim do mundo. Aliás, não é que eu não acredite: só acho que as pessoas, de todas as épocas sempre viveram com medo de que o mundo fosse acabar, o que é algo, a meu ver, insensato. O meu mundo vai acabar e pode ser até antes de 2012: se eu morrer amanhã, este meu mundo, acaba em 2008. Sem contar que essas previsões antigas tinham sentidos que muitas vezes ignoramos e até interpretamos de maneira equivocada.

Sobre Barack Obama ser o anti-Cristo eu realmente prefiro não comentar. Só uma coisa: vocês acham que as pessoas das tribos isoladas na África, alguns índios e sertanejos brasileiros e diversas outras pessoas no mundo que não tem acesso a informação, realmente conhecem ou já ouviram falar em Obama?

Desculpem-me, mas eu só acredito vendo. Até 2012, continuo cético.