Sobre vampiros e os clichês de sempre

OBS: post com a palavra sempre repetida várias vezes afim de dar ênfase...

Eu simplesmente detesto vampiros! Bom... Começar a conversa com uma afirmação dessas é meio rude né? Primeiro vamos reformular a frase: eu detesto historinhas sobre vampiros. Ai você pode me perguntar o porquê, e eu só posso explicar que o motivo de toda a minha rejeição a esses seres das trevas é a visão errônea que o mundo atribuiu a eles (fato triste, afinal são ótimos personagens quando bem usados). Sempre que você ver um filme de vampiros vai perceber que existem algumas repetições básicas que acabam por destruir o perfil dos vampiros, essas paradigmas e conceitos formados só me fazem detestar ainda mais quem escreve sobre vampiros. Vou dar alguns exemplos sobre o que estou falando, talvez até consiga classificar todos os “erros” dos roteiristas e escritores (porra, sou muito pretensioso!)

1° - Todos os vampiros são super fodas. Simplesmente não existe um vampiro que se faça de cidadão comum que bebe o sangue aqui e ali sem ser percebido, mundo de país a cada ano, só se alimentando, porque seria bem mais fácil um vampiro sobreviver como um cara comum do que como o super fodão modelo super-estar, que tem a melhor casa do melhor bairro de Los Angeles.

2° - Todo vampiro poderia ser ator de Hollywood. Vejo filme de vampiros só para falar mal e posso dizer que até agora só vi um ou dois vampiros que podemos considerar como feios (aquele gordão do Blade e um dos carinhas do Entrevista com vampiro) e mesmo assim eles morriam ou não tinham muita participação no filme.

3° - Vampiros são promíscuos. Me diz um vampiro desses filme que não seja o comedor, todos sempre estão seduzindo alguém, e no meio do filme sempre rola aquele meia transa entre um vampiro e um mortal seduzido. Porra! Isso é irritante, além de não ter lógica, pois quando se está fazendo sexo com alguém ficamos totalmente desprotegidos. Se um matador de vampiros quiser concluir uma morte, basta fingir que está seduzido e quando o vampiro levantar a cabeça olhando o teto (porque esse tipo de cena também é muito clichê), cravar-lhe estaca no peito (e ninguém nunca pensa nisso)!

4° - Vampiros que amam. Essa para mim é a pior de todas as características de filmes do gênero. Infalivelmente tem uma hora em que o vampiro ou o caçador de vampiros tem que escolher entre seus sentimentos e a pessoa amada (sim, detesto O Crepúsculo, mesmo sem ter lido). Caralho! Será que os roteiristas/escritores se esqueceram de onde vem a lenda dos vampiros? Porra, vampiros são sugadores de sangue que sente um sede tão grande que passam a não se importar mais com nada, só com a sobrevivência deles e de sua espécie e (ao meu ver) só formam grupos, pois sabem que a vida solitária é mais difícil sem ajuda mutua.

Levado por esses clichês, resolvi que iria começar um novo projeto: escreverei sobre vampiros. Não que eu ache que os meus contos vão salvar a ordem vampirescas de se tornar só uma lenda bonitinha sobre auto-reconhecimento usada por autores(as) inescrupulosos que só querem vender livros para jovens meninas de 15 à 18 anos que tem problemas para dizer a um dos amiguinhos de classe que se interessa por ele (sim, mas uma vez O Crepúsculo).

Provavelmente dividirei meus contos em três e não os postarei aqui nesse blog, porque tenho um blog só para os meus contos, mas vou deixar o link para vocês poderem ler uma verdadeira história sobre vampiros bem diferente dos clichês existentes no mercado.
Dicas de leitura sobre vampiros: Para quem curte sangue e falta de informação, ou seja, ação, sugiro a HQ 30 Dias de Noite (não sei se o filme com o mesmo nome segue a história da HQ) e o livro Drácula – o vampiro da noite do Brain Stoker que é o primeiro livro sobre vampiros.

P.S: Sim o post está mal escrito, porque havia acabado de ver o filme Garotos Perdidos II – A tribo, ai tinha que externar meu descontentamento com a palhaçada.

10 Comentários:

Jaque disse...

Nunca curti histórias sobre vampiros.

Anica disse...

Bram Stoker, não Brain. E eu considero particularmente interessante essa sua indicação, levando em consideração que parte do enredo de Drácula se dá pelo que você diz "a pior de todas as características de filmes do gênero".

BTW, levando em consideração que você sabe que eu e a Carol gostamos de Crepúsculo, você poderia ter sido um pouco menos preconceituoso na suas colocações sobre os leitores do livro. Falar da obra, ok (embora eu ache especialmente idiota julgar algo que não se conhece), agora julgar o grupo de leitores para usar como argumento sobre a qualidade da obra é patético.

TOOP disse...

E eu adoro Vampiros... Mas acho que jogava RPG. E já ví muito disso.

...mas. Todo o clichê é um porre ;)

Grahan disse...

Eu jogava vampiro à máscara. Parei. Mas mesmo no jogo (não sei se culpa do mestre), os vampiros viviam em seus clichês.
Gosto dos vampiros, mas não sou fã de seus filmes e livros, talvez porque nunca os tenha lido e/ou assistido.
E o post não está tããão mal escrito assim.
Valeu!

Pescaldo disse...

Queridão, tu esqueceste de "Nosferatu", o primeiro filme sobre Vampiro e tal, preto e branco e tudo o mais. Tem nada de Hollywood moderna.

Vampiros são criaturas amaldiçoadas (não interessa a versão do mito que você leia, isso é um fato comum) e têm algumas características em comum.

Não posso lhe indicar uma obra anterior ao Drácula de Bram Stoker, mas não foi ele quem criou os Vampiros, essa é uma lenda muito, mas MUITO antiga em diversas culturas, assim como a Licantropia.

A parte de promiscuidade, querer ser o centro das atenções e a beleza estonteante têm ligação, por exemplo, às Bacantes (servas do Deus grego Baco (ou Dionísio na romana), aquele do vinho, festas, luxúria e afins.

Claro que o mito evoluiu (ou seja até mais anterior a esse), mas algumas coisas podem ser explanadas.

Desarranjo Sintético disse...

Bom, eu adoro vampiros. Mas concordo contigo que a visão hollyhoodiana deles descaracteriza total, deixa sem sedução, sem noção, perde o glamour do personagem.
Vou comentar os seus tópicos.

1- Concordo. Leia (se já não leu) o “Drácula” de Bram Stoker, lá são pessoas comuns que viram vampiros, com todas as pitadas necessárias ao personagem. Sem esses exageros modernos. Olha só, onde se viu um vampiro modelo, sem preconceitos, mas como alguém com uma carreira tão lotada pode permanecer na sua “tumba” a só sair de noite, é sem noção, é viagem!
2- Bom, olhe o filme “Drácula de Bram Stoker” que é o que o autor permitiu fazer e “Nosferatu” que foi o que o autor não permitiu e veja o que é ser feio...ahhaha. E de quebra tu vê o Keanu Reaves feio pra burro...ahhahahah. Não acho que o vampiro não possa ser bonito, até porque com o sangue dos outros ele rejuvenesce, mas eles exploraram tanto esse lado sensual que o tornaram vulgar.
3- Que nem eu disse no anterior, os vampiros até são sedutores, mas em primeiro lugar são criaturas violentas, das trevas, com ataques brutais e não o Leonardo de Caprio, mas eles não entendem isso.
4- Concordo plenamente, eles tem uma sede maior e não sentem amor. Fazer um filme assim até seria inovador, mas exploraram tanto isso que os vampiros quase todos acabam com romantismo e isso comparado a lenda é rEdículo (como dirira o Luis Fernando Veríssimo).

Bom, acho que era isso. Estou louco para ler os contos, sugestão: como são contos não deixe eles grande demais!!
Adoro história de terror!

Abraços
Fábio.

Mary West disse...

Adorooooooooo tudo sobre eles, tenho toda uma coleção de livros da Anne Rice e se não for parecer muito doida em falar isso...Juro que um dia tive um sonho muito, muito real com um deles.

Uí!

As três. disse...

É uma pena, mas esses clichês porcos estão praticamente em tudo que é feito. =/

ps.: Eu conversei com a minha professora e ela falou que não tem problema. Só que o folder vai ter que se feito de outra forma, não como eu tinhe te falado. Depois vou lhe mandar um email explicando ok?

Beeijo!
Pitanga.

Anônimo disse...

Sou suspeita pra dizer...
amo vampiros. Mesmo sem saber direito quem eles eram.
Esse lado agressivo e carnal. essa sede por sangue...Acho que eu preciso ser internada urgentemente.

Mas não sem antes ler seus contos hehe

ps: eu gostei de O Crespúsculo nha... tão harry potter de vampiros auhauahuahauah

***

Leo disse...

Nunca tive um interesse muito grande em vampiros. Clichês são sempre um saco. Gosto de histórias boas, de preferência originais, sem nenhum clichê. Com vampiros ou sem eles. Prefiro hobbits e ents.

Gostei do post! E lembro de ver Garotos Perdidos na Sessão da Tarde. Agora o 2 eu nunca vi. E pela recomendação, acho que nem verei.

Até mais!