Todo carnaval tem seu fim.



Ouvindo Todo Carnaval tem seu fiz do Los Hermanos, nessa manhã chuvosa de domingo, percebi que a vida é um grande carnaval e que todos um dia vamos tocar tarou na banda. Sim, pode parece loucura, mas a coisa é bem por ai mesmo. Todos um dia vamos fazer parte de algo legal e maior e o ditado é certo: todo dia insiste em nascer. E se vamos falar de Los Hermanos, podemos dizer que toda rosa é rosa, porque assim ela é chamada.

Mas deixando um pouco de lado essa face “prática” da música dos grandes Hermanos, posso assinalar que essa é, sem duvidas nenhuma, a música mais subliminar que essa banda já fez. Poderia ficar o post inteiro descrevendo o que eu penso sobre cada verso que existe e como ele encaixa ironicamente na melodia e no conceito de alegria que nós, brasileiros, criamos entorno dessa data tão cruel que é a festa da carne. O engraçado é que mesmo com esse (pré) conceito que temos do carnaval, ele não deixa de me lembrar coisas tristes, mas isso vocês já deviam imaginar, já que eu sou dado a essas incoerências depressivas.

O carnaval tem suas origens... ops... estou sendo chato! Pouco importa que o carnaval nasceu século XI ou qualquer idiotice do gênero. O que realmente importa sobre o carnaval são as histórias que a data carrega consigo, porque é no carnaval que a mágica da atração está no ar, seja aqui no Rio de Janeiro, com as bundas e seios siliconados para fora ou em Veneza (aahh como eu queria estar em Veneza) com seus bailes de máscaras. Eu não tenho nenhuma história de carnaval, mas sei sobre muitas, já ouvi algumas, como a do cara que se apaixonou por uma mulher que não era bem uma mulher, ou sobre a Colômbia que não quis decidir entre o Arlequim e o Pierro acabando no final ficando com os dois e ainda tem a história do garoto que fugiu de casa para ser sambista, mas acabou morrendo no meio do caminho de ilusão aguda. O carnaval está repleto de história que fariam o coração mais duro se render aos amores mais carnais e mundanos (e não são todos?)


O que seria do ano todo sem essa data? São três dias em que queimamos nossas forças em um só sentimento, que nem sempre é retribuído pela quarta-feira de cinza que vem no encalço. Ai um balde de água vem para apagar a “alegria” instalada. Todas as quartas-feiras deveriam ser de cinzas...


Iiiiii........ fudeu... viajei legal no post...

10 Comentários:

Anônimo disse...

"Deixa eu brincar de ser feliz
Deixa eu pintar o meu nariz"

Grahan disse...

Ah! Como diz o ditado, pra mim, nem fede, nwem cheira. Eu não morro de amores pelo carnaval, mas não o incrimino. O que é inaceitável, porém, é as pessoas virarem as costas para os seus problemas para fulia. Não que devêssesmos viver dia-a-dia matutando os problemas ao nosso pé, mas é preciso enfrentá-los para superá-los, e ao contrário, as pessoas se refugiam, fogem deles e o carnaval é uma das manifestações de fuga. Ele, por um lado, prova a capacidade das comunidades mais carentes se unirem para construir e dar vida a grandes riquezas, por outro lado, prova mais tristemente que essa mesma união nunca é usada para questões de sobrevivência: educação e emprego. Bem... também viajei e não sei se me fiz entender.

Anônimo disse...

Certa vez um gringo me disse:
Sabe pq vcs são tão felizes? Porque vcs tem o sol brilhando o tempo todo!

Hoje foi um desses dias que eu reclamei desse calor infernal.
Mas lendo seu post, me lembrei de como é legal suportar essa estufa pra poder brincar uma semana todinha e depois morrer de calor de novo...

^^

ps: eu não sumi!To aqui ó!

***

Flávia Batista disse...

eu sempre fico triste quando acaba o carnaval!!!

bjao

Camila :) disse...

=] nuum curto essa bandaa
mas adoreei o post,

bejoo

Maicon disse...

koe bentus, ne tenho muito o que falar aqui, mesmo pq já conversamos sobre o tema no msn...mas...abraços

Mary West disse...

Nem posso negar que esta é a minha festa favorita. Eu que sou tão sizuda o ano todo, no Carnaval posso me soltar e agir como sei lá, a maioria do povo feliz. O Brasil inteiro respira sensualidade, lúxuria em tal época. É fascinante mesmo. :D

Tanmi Morais disse...

que bom que todo dia insiste em nascer...

xD

pois é, que bom que essa data existe.

nasci perto do carnaval e sempre adorei...

é um tempo em que agnt escolhe deixar os problemas de lado e ser mais feliz!

PS: saudades de passar aqui (: :*

Desarranjo Sintético disse...

Bom, eu acho que eu chamaria esse post de "flutuante", rsrs.
Bom, eu também não tenho histórias de carnaval...Talvez algumas poucas e inexpressivas perto dessa fuzarca que todo mundo faz. Eu ainda vou nesse baile de máscaras, deve ser tudo de bom!


Abraço.

Fábio.

Leo disse...

O legal do carnaval são os cinco dias sem fazer absolutamente nada. Não tenho nenhuma história interessante e, PRA MIM, o carnaval nem tem esse significado todo. As pessoas que pulem, dancem, se droguem e transem pra lá. Mas isso elas já fazem o ano todo... Afinal, o que o carnaval tem de tão especial?

Nunca entenderei. xD